Últimas notícias

05/04/2012 17:26:00

Abraciclo realiza coletiva em BH

A Abraciclo realizou na última quinta-feira, 29, uma coletiva onde falou sobre as expectativas de mercado, segurança e inclusão social

Coletiva

Mais

Abrindo a terceira edição da Motofair 2012, em Belo Horizonte, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares - Abraciclo realizou uma coletiva onde apresentou seu plano de ação, em relação à segurança e a vida dos motociclistas e seu contexto, aproveitando para apresentar também sua nova campanha de conscientização: “Eu tenho a cabeça feita! E Você?”, em alusão à “Década de Ações de Segurança no Trânsito”, promovida pela ONU – Organização das Nações Unidas.

A coletiva foi dirigida pelo novo diretor executivo da associação, José Eduardo Gonçalves, que assumiu o posto ha dois meses. Na ocasião Gonçalves trouxe um panorama do cenário nacional, economia e expectativas de crescimento para este ano. O tema inclusão social também foi explanado á finco, visto que Belo Horizonte detém a segunda maior frota de motocicletas do país, atrás apenas de São Paulo. No âmbito nacional, foram investidos cerca de R$ 325 milhões em 2011 em ampliações e instalações, gerando 40 mil empregos diretos e indiretos.

Na região sudeste, Belo Horizonte é a cidade que possui a maior discrepância no quesito habilitados x frota. Segundo dados do Denatran, a cidade tem um índice de 118% de frota maior do que habilitados. “Esse é o grande problema do estado Minas Gerais” afirmou incisivamente José Eduardo Gonçalves.
Entre cenários regionais, a Abraciclo ressaltou a todo tempo sua preocupação em relação à segurança dos motociclistas, citando programas em que já vem sendo desenvolvidos em diferentes cidades como o Motocheck-up, que já realizou 15 edições, e o Centro Educacional Paulistano de Motociclistas – Cepam.
Estimativas para 2012

José Eduardo Gonçalves, em tom de satisfação apontou dados de expectativas do crescimento do mercado das duas rodas no Brasil. Seguindo a tendência do crescimento observado no último trimestre, estima-se uma projeção de crescimento de 5% na produção, já para exportação, 34%. Espera-se também que as vendas no mercado interno (atacado) cresçam em 5%.

O diretor executivo explanou ainda sobre o perfil de vendas no país, onde aponta que em 2011, 52% das compras de motocicletas são feitas por financiamentos, 27% por consórcio e 21% à vista.

Redação Motociclismo / Derkian Mendes

Imagens SDpress Consultoria

Interação

Comentários

Aderpa , em 02/04/2012 - 22:14

Lamentável! Não estou comparando com o salão de SP, mas a de BH não pode ser considerada a segunda maior feira de motos. Foi medíocre e vergonhosa. Só metade do pavilhão foi usado para a exposição! O que será que houve? Nem a Dafra e a Kasinski foram...

CFJ , em 01/04/2012 - 12:46

Meio fácil de entender essa discrepância entre habilitados e frota, considerando-se que em Minas uma habilitação de motociclista sai por cerca de mil reais... Ao invés de o governo incentivar a habilitação, transformou-se a coisa em um negócio das Ar...